segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

MEDO




Por vezes,
tenho medo...
Não o posso negar... Não o posso explicar...
Há apenas uma janela que se abre e rasga o véu da normalidade do dia...
Nada será igual, porque deixei que o medo se pintasse nas paredes nuas do meu tempo...
E perco um dia da minha vida... Porque tive medo de falhar...
Mesmo sabendo que falhar faz parte da vida!


quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

DIFERENTE



Como eu gostaria que o passado não interferisse no presente…
Como eu gostaria de acordar e não ser saudada por um dia frio, cinzento…
Mesmo que seja Verão e o céu me sorria num convite sedutor…
A brincar na praia, a construir castelos na areia e ser a sereia por quem o mar se apaixona…
Como eu gostaria que tudo fosse diferente…


sábado, 17 de janeiro de 2015

MOMENTO ZEN




Por vezes,
não sei mesmo o que dizer…
Não entendo que importância tem para o Mundo,
o meu corte de cabelo, as cores dos meus vestidos
ou o que faço no meu tempo livre…
Há tanta coisa com que o Mundo se devia preocupar que eu só pergunto…
Que mal faz se eu me sentar na posição de Buda e usufruir de um momento Zen?





segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

NO SILÊNCIO




Hoje apenas se sente o silêncio
Puro... Cristalino... Brilhante...
E nem me atrevo a pensar....
Para que o Diabo não acorde
e não destrua a paz com que o silêncio me abraça... 


quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

2ª CARTA AO FUTURO




Esta é uma carta ao Futuro.
Uma carta original, porque duvido que no Futuro alguém saiba sequer o que é escrever.
O Futuro estará completamente dominado pela tecnologia e as coisas mais simples serão as raridades de hoje.
É o que me preocupa, porque o ser humano estará ainda mais despido de emoções.
Se mais cruel ou egoísta, não sei.
Tenho apenas a certeza de que será mais ingrato e tenho medo que o Futuro apague o pouco que nos define.
É um duelo de palavras; entre o “quero” e o “posso fazer”. Envergonha-me dizer que o “quero” está a vencer, porque não há valores, não se fala aos sentimentos.
Cala-se, destrói-se porque se quer ser o mais forte. 
Mas, quando menos se espera, a Vida castiga-nos e não sabemos como enfrentar a derrota.
O Futuro não é uma história fantástica; encaro o Futuro com medo.
Estarei velha e sozinha. Estarei esquecida pelo tempo, perdida num Mundo que não sabe que eu existo.
Como posso imaginar o Futuro se o Presente já me está a esquecer?

Resta-me apenas viver....

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

VOEM




Hoje,
fala-se sem falar...
Pensa-se,
mas as palavras não são ditas...
Por medo que as deturpem... Que as usem contra nós...
Ou simplesmente pela dor que nos causam...
Há muito que só as penso... Depois escrevo-as e deixo que voem...


sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

A VERDADE





Ignoro...
Os teus discursos sobre respeito...
Esse respeito que nunca tens pelos outros, mas de que tanto falas...
Posso repetir cada uma das tuas palavras...
Como posso contar todas as vezes em que pisaste, humilhaste, magoaste alguém...
Porque a verdade...
A verdade é sempre a tua... nunca a dos outros....